13 de November de 2019

Cisco prevê 12 bilhões de conexões de dispositivos móveis e IoT em 2022

Em 2022, serão mais 12 bilhões de dispositivos habilitados para conexão móvel e conexões de internet das coisas (IoT). O número representa um grande avanço quando comparado com os cerca 9 bilhões de dispositivos habilitados e conexões na IoT em 2017). Em 2022, as redes móveis darão suporte para mais de 8 bilhões de dispositivos móveis pessoais e 4 bilhões de conexões IoT globalmente. As conclusões são do relatório Cisco Mobile VNI, divulgado nesta terça-feira (19/2)  pela fabricante norte-americana.

Segundo a atualização deste ano da previsão para o período de 2017 a 2022, o tráfego nas redes móveis terá quase atingido a taxa anual de 1 zettabyte ao final do período analisado. Em 2022, o tráfego móvel representará quase 20% do tráfego IP global e chegará a 930 exabytes por ano. O número é aproximadamente 113 vezes mais que o tráfego móvel global gerado apenas dez anos antes, em 2012.

No Brasil, o tráfego móvel representará 21% do total do tráfego IP em 2022 no país – em 2017, ele representava 7%.

Usuários

As tecnologias móveis continuam conectando mais pessoas e coisas do que nunca. Em 2017, havia 5 bilhões de usuários da rede móvel no mundo, mas, nos próximos cinco anos, esse número aumentará em 0,5 bilhão, atingindo a marca de 5,5 bilhões de usuários – o que representa cerca de 71% da população global. No Brasil haverá 177 milhões de usuários móveis (82% da população brasileira) em 2022, contra os 167 milhões de 2017.

Velocidade

Ainda segundo o levantamento, as velocidades médias globais dessas redes mais que triplicarão, subindo de 8,7 Mbps em 2017 para 28,5 Mbps em 2022. A média de velocida da rede móvel no Brasil deve ser de 19,7 Mbps em 2022 contra a média de 5,7 Mbps em 2017. As velocidades médias da rede móvel variam significativamente de acordo com a localização geográfica, à medida que a adesão ao 5G começa a se intensificar em algumas regiões.

Conexões 2G, 3G, 4G, 5G e LPWA

Em 2017, globalmente, as redes Low-Power, Wide-area (LPWA) responderam por 1,5% das conexões em dispositivos móveis/M2M; o 2G representou 34% das conexões em dispositivos móveis/M2M; o 3G foi responsável por 30% das conexões em dispositivos móveis/M2M; e o 4G, por 35% das conexões em dispositivos móveis/M2M.

Até 2022, globalmente, as redes LPWA responderão por 14% das conexões em dispositivos móveis/M2M; o 2G representará 8% das conexões em dispositivos móveis/M2M; o 3G será responsável por 20% das conexões em dispositivos móveis/M2M; o 4G, por 54% das conexões em dispositivos móveis/M2M; e o 5G será 3% das conexões em dispositivos móveis/M2M (cerca de 422 milhões de conexões 5G globalmente).

A projeção para o Brasil é que em 2022, a redes LPWA responderão por 6,9% da conexões móveis; 2G por 7%; 3G por 16,3%; 4G por 68% e 5G por 1,2% das conexões móveis.

5G

Em 2022, as conexões 5G representarão mais de 3% de todas as conexões móveis (mais de 422 de milhões dispositivos e conexões M2M em 5G no mundo) e responderão por quase 12% do tráfego móvel global de dados.


4 motivos para o armazenamento open source fazer parte de sua estratégia

E-book por:

Em 2022, a conexão 5G média (22 GB/mês) irá gerar cerca de três vezes mais tráfego do que a conexão 4G média (8 GB/month).

Já no Brasil, haverá 4 milhões de conexões 5G em 2022 respondendo por 4,8% do tráfego móvel.

Article source: https://computerworld.com.br/2019/02/19/cisco-preve-12-bilhoes-de-conexoes-de-dispositivos-moveis-e-iot-em-2022/

Speak Your Mind

*