15 de December de 2018

Costa quer acelerar “cluster” da cibersegurança em Portugal

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta terça-feira que Portugal quer apostar no desenvolvimento do ‘cluster’ da cibersegurança e no fornecimento dos serviços das tecnológicas norte-americanas a partir do país para mercados terceiros.

António Costa falava no final de uma visita à multinacional norte-americana Cisco, em Silicon Valley, na Califórnia, que tem em Portugal cerca de 400 trabalhadores entre os centros de Braga e Oeiras. “A Cisco é um parceiro muito importante na modernização tecnológica de Portugal – e desejamos que continue a ser. Esperamos que forneça não apenas serviços para Portugal, mas serviços a partir de Portugal para o conjunto do mundo”, declarou o líder do executivo.

Tendo ao seu lado o vice-presidente da Cisco, Mark Chandler, António Costa referiu-se à principal área de atividade desta tecnológica e considerou que o desafio da cibersegurança “é um setor em que Portugal está a desenvolver um cluster importante” no plano europeu. “Vamos ter a escola na NATO focada na cibersegurança e há outras empresas tecnológicas que estão a instalar em Portugal os seus centros de competências. Esperamos que a Cisco continue a investir no nosso país”, disse.

Neste contexto, a presidente da Cisco Portugal, Sofia Tenreiro, considerou que a sua tecnológica está interessada em aumentar os investimentos em Portugal, “até por causa de toda a inovação que está a acontecer a partir do país”. “A criação de startups está a trazer investimento de muitas outras companhias para Portugal. Queremos ajudar Portugal na sua transformação digital, em particular na cibersegurança que é a área número um para muitas empresas – e, naturalmente, prioridade número um para a Cisco”, afirmou.

Aos jornalistas, Sofia Tenreiro, falou em projetos para gestão de tráfego e de lixo nos centros urbanos. “É preciso que os camiões do lixo não passem por todas as ruas, poupando-se em termos de custos e aumentando-se a eficiência da operação”, referiu a título de exemplo.

O primeiro-ministro pegou nestas palavras e identificou duas áreas de interesse comum entre a Cisco e as autoridades portuguesas. “O wifi livre, porque ajuda a modernizar o país – e é uma oportunidade de negócio para a Cisco. E a outra área, obviamente, é a da cibersegurança. Portugal é hoje um país muito atrativo para a localização de empresas. Estar do outro lado do Atlântico, no mundo de hoje, já não é uma barreira”, acentuou o líder do executivo.

p:hover{opacity: 0.6;}.autarquicas-survey-2017 .title{margin-bottom: 12px; text-align: center; position: relative}.autarquicas-survey-2017 .title:after{content: ”; display: block; height: 1px; background: position: relative; top: -12px; z-index: -1}.autarquicas-survey-2017 .title .topic{margin: 0 auto;}]]>

Conhece algum caso em que o Estado está a falhar? O seu hospital não funciona? Chove na escola onde o seu filho anda? A esquadra tem más condições? Preencha o formulário para os jornalistas do Observador investigarem.

Article source: https://observador.pt/2018/06/12/costa-quer-acelerar-cluster-da-ciberseguranca-em-portugal/

Speak Your Mind

*