17 de July de 2019

PapoFácil: Cisco WiFi 6 e Open Roaming destacadas evoluções chegam para os usuários

Flavio Corrêa, Arquiteto de Soluções, fala da chegada do WiFi 6 e como tantas inovações podem aprimorar a qualidade, confiabilidade, velocidade e robustez das conexões neste que é o aniversário de 20 anos da tecnologia. Fala também da iniciativa Open Roaming que traz a interconexão transparente entre as redes móveis e WiFi com protocolos de conexão e autenticação automáticos.

Gravado dia 28/06/2019 na Cisco Brasil

PAPOFÁCIL #365 Cisco WiFi 6 e Open Roaming destacadas evoluções chegam para os usuários

 



  • Wi-Fi 6 Access Points: Novos access points nos portfólios Catalyst e Meraki, fornecem o novo padrão de Wi-Fi 6 e vão além. Baseados em chipsets customizados e programáveis e acesso a recursos analíticos líderes de mercado, os mais recentes pontos de acesso (APs – access points) da Cisco proporcionam uma rede sem fio mais inteligente e segura. Os novos APs também são multilíngues, com a capacidade de se comunicarem utilizando múltiplos protocolos de IoT, incluindo BLE, Zigbee e Thread.
  • Switch Core para rede de campus: a Cisco eleva o patamar com o Catalyst 9600 da família de switch core, que será a base central e fundamental para a operação bem-sucedida de qualquer rede. Para proporcionar uma rede sem fio mais segura e eficiente, as organizações precisam de uma única malha (Fabric) que unifique as redes cabeadas e sem fio. Desenvolvido como a evolução do Catalyst 6000, o mais bem-sucedido produto de rede da história da internet, o novo Catalyst 9600 será a base para a próxima geração de redes corporativas baseadas em intenção.
  • Novos recursos para desenvolvedores: Wi-Fi 6 e 5G representam uma incrível oportunidade para os desenvolvedores. Para ajudá-los a criar as experiências imersivas que esses novos níveis de conectividade prometem, a Cisco DevNet está lançando um novo centro de desenvolvimento sem fio. A DevNet, rede de desenvolvedores da Cisco, oferece os laboratórios de aprendizagem, sandboxes e recursos necessários para os desenvolvedores criarem aplicativos sem fio disruptivos. As soluções Catalyst e Meraki são plataformas abertas e programáveis, chegando ao nível do chipset, permitindo assim que os aplicativos tomem vantagem da capacidade de programação de rede de uma maneira totalmente nova e muito interessante.
  • Novas parcerias no Ecossistema: antes do lançamento dos access points para Wi-Fi 6, a Cisco completou testes de interoperabilidade com Bradcom, Intel e Samsung para endereçar as deficiências inevitáveis que vem com um novo padrão. Samsung, Boingo, GlobalReach, Presidio e outros também estão aderindo ao projeto Open Roaming, comandado pela Cisco, para solucionar um dos principais problemas da tecnologia sem fio atualmente. O consórcio visa a facilitar a transmissão segura e imperceptível entre redes Wi-Fi e LTE, bem como a conexão à serviços Wi-Fi públicos.

“Cada salto na conectividade gerou uma onda de inovações profundas. O 5G e o Wi-Fi 6 representam uma nova era da conectividade”, afirma David Goeckeler, vice-presidente executivo e gerente geral da Divisão de Redes e Segurança da Cisco. “Os desenvolvedores já estão criando a próxima geração de experiências imersivas usando conexão sem fio. Com bilhões de coisas conectadas à rede, esse crescimento criará uma complexidade sem precedentes para a TI. A Cisco está construindo uma arquitetura de rede multidomínio para reduzir essa complexidade para a TI, fazendo com que os CIOs cumpram suas agendas de inovação.”

Padrão sem fio, orientado à nuvem, com otimização por dados

O Wi-Fi 6 e o 5G representam uma oportunidade enorme, mas requerem que as empresas enfrentem grandes desafios. Hoje, nosso escritório é qualquer lugar onde trabalhamos. Os usuários estão mais dependentes das experiências móveis e não toleram paralisações. Para atender a essas demandas, a rede precisa ser:

  • A conexão primária é sem fio (wireless first): hoje, as tecnologias móveis estão impulsionando o crescimento econômico – tornando mais fácil que trabalhadores colaborem, que consumidores comprem, que estudantes aprendam – em qualquer lugar. Para propiciar uma ótima experiência sem fio, a TI precisa olhar para além do Wi-Fi e solucionar todos os pontos da experiência fim-a-fim – impulsionando segurança, confiabilidade e desempenho com consistência.
  • Orientado à nuvem: a nuvem permite uma escala inédita. A Cisco utiliza a nuvem para entregar inovações com mais rapidez. A nuvem também ajuda a TI deixar de ser reativa para se tornar proativa, pois dá acesso a informações globais e melhores práticas que ajudam a lidar com problemas antes que eles afetem os usuários.
  • Otimização por dados: a rede oferece milhões de pontos de dados que contextualizam sobre usuários, suas experiências e suas vulnerabilidades. Usando analíticos potentes, conseguimos criar novas soluções que otimizem as operações de TI, suportem melhores decisões de negócio, forneçam soluções inovadoras seguras e que engajem os clientes de maneiras mais efetivas.

Disponibilidade, recursos para desenvolvedores e serviços

  • Os pontos de acesso Catalyst e Meraki, e o Catalyst 9600 já estão disponíveis para encomenda.
  • Cisco Customer Experience para wireless e switching acelera a implantação de soluções de rede baseadas em intenção da próxima geração, reduzindo o risco e a interrupção. O portfólio da Cisco Customer Experience fornece orientação especializada, melhores práticas e ferramentas inovadoras para que os clientes possam fazer a transição com maior facilidade e confiança. Isso também permite que eles inovem mais rápido, se mantenham competitivos, extraiam mais valor e obtenham um ROI mais rápido.

*este texto foi originalmente publicado em www.papofacil.com.br/2019/07/365-cisco.html

Article source: https://itforum365.com.br/colunas/papofacil-cisco-wifi-6-e-open-roaming-destacadas-evolucoes-chegam-para-os-usuarios/

Trabalhadores das subsidiárias da Cisco em Portugal compram mais nove mil ações

A Cisco revelou hoje à CMVM que no âmbito do “plano aquisição de ações pelos trabalhadores”, destinada a colaboradores de sociedades subsidiárias da Cisco Systems com sede na Europa, foram adquiridas cerca de 9,138 ações por trabalhadores elegíveis das subsidiárias da Cisco em Portugal.

Esta subscrição de ações terminou com um valor total investido de pouco mais de 307 mil dólares, de acordo com a mesma informação prestada.

“Relativamente à oferta designada por “Plano Aquisição de Ações pelos Trabalhadores (“ESPP”), reservada a trabalhadores de certas sociedades subsidiárias da Cisco Systems, Inc. com sede no Espaço Económico Europeu, a Cisco Systems, Inc. (“Cisco”) informa que os resultados da oferta realizada em Portugal, na sequência da notificação, cerca do dia 29 de Outubro de 2018, do prospecto No. 18-496 (o “Prospecto”):
Durante o período de seis meses da oferta, que se iniciou a 1st Janeiro 2019 e terminou a 30th Junho 2019, um total de 9,138 acções da Cisco, foram adquiridas no âmbito do ESPP, em Portugal, por trabalhadores elegíveis das subsidiárias da Cisco em Portugal, a um preço de 26.6303, 33.0130, 36.3885 ou 36.5075USD por ação, num total de 307,320.82USD”.

Article source: https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/trabalhadores-das-subsidiarias-da-cisco-em-portugal-compram-mais-nove-mil-acoes-468926

MaisPB • SENAI oferece cursos na área de TI na PB

O SENAI da Paraíba em parceria com a Empresa Multinacional CISCO Systems realizarão a partir deste mês de novembro uma série de cursos de Tecnologia da Informação, na modalidade de educação a distância, visando o aperfeiçoamento de estudos na área tecnológica.

Serão oferecidos os cursos Inclusão Digital com carga horária de 30h, e Internet das Coisas com carga horária de 20h que serão voltados inicialmente para os Instrutores do SENAI Paraíba, e alunos da Instituição. As inscrições começam no dia 20 de novembro, e os cursos serão oferecidos gratuitamente.

Os cursos vão acontecer através de uma plataforma própria da CISCO, e ao final os participantes receberão uma certificação pela Cisco e pelo SENAI.

As aulas serão todas online, e terão como polos as unidades do SENAI Prata e do Centro de Inovação e Tecnologia Industrial – CITI e do Centro de Ações Móveis – CAM, em Campina Grande, o SENAI Odilon Ribeiro Coutinho, em João Pessoa e o Centro de Formação Profissional José William Lemos Leal, em Bayeux.

A partir de 2018, serão ofertados cursos mais avançados, também na modalidade EAD, como Fundamentos de TI, Fundamentos de Rede, e o curso CCNA que é uma certificação do fabricante Cisco, o qual tem como objetivo validar a capacidade do candidato para instalar, configurar, operar e solucionar problemas em redes de tamanho médio compostas por Roteadores e Switches, incluindo a implementação e verificação de conexões para sites ou unidades remotas conectadas via uma rede WAN.

Os cursos serão abertos ao público, e farão parte da grade curricular do curso Técnico em Redes de Computadores realizado pelo SENAI, em Campina Grande.

As aulas serão ministradas por professores certificados pela Cisco, e serão desenvolvidos em laboratórios equipados com recursos modernos de comunicação de dados, e que seguem um padrão estabelecido pela empresa multinacional.

A Cisco System é uma companhia multinacional estadunidense sediada em San José, Califórnia, Estados Unidos da América, com 47.000 empregados em todo o mundo. A atividade principal da Cisco é o oferecimento de soluções para redes e comunicações quer seja na fabricação e venda de roteadores e switches ou mesmo na prestação de serviços por meio de suas subsidiárias Linksys, WebEx,IronPort e Scientific Atlanta.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores
Clique e saiba como adquirir

Article source: https://www.maispb.com.br/236669/senai-oferece-cursos-na-area-de-ti.html/amp

Comstor oferece certificação Cisco em junho de 2019 | SEGS – Portal Nacional de…

  • Quinta, 30 Mai 2019 10:00
  • Escrito ou enviado por 
    SHEDI – Silvia Helena Editora
  • Adicionar novo comentario

  • SEGS.com.br – Categoria: Eventos
  • Imprimir
  • Compartilhar::

A Comstor, unidade de negócios da Westcon-Comstor Americas especializada em ecossistemas Cisco, oferece em junho o seguinte curso:

ICND2 – Interconnecting Cisco Networking Devices Part 2
Certificação: 640-802 CCNA
Data: 10 e 14/06/2019
Local: São Paulo – SP
Horário: 09:00 – 18:00

Público-alvo: candidatos à certificação CCNA®.

Preço: Consulte-nos e confira os preços especiais para canais de revendas.
Tel.: +55 11 5186-4300
Inscrições:
Website: http://br.comstor.com/content/academy

Compartilhar::


Participe do GRUPO SEGS – PORTAL NACIONAL no FACEBOOK…: 
https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte…  www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: – O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. – O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. – “Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao”. (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) – O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. – Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. – “Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO”.
Separador

Adicionar comentário

voltar ao topo

Article source: https://www.segs.com.br/eventos/173771-comstor-oferece-certificacao-cisco-em-junho-de-2019

Credenciais devem ser maior preocupação das empresas, diz Cisco

São Paulo – Você já parou para pensar o valor do conjunto login e senha? Ele tem o poder de proteger toda a sua vida digital. Quando você perde um celular, você pode usar as credenciais da sua conta Google ou Apple para recuperar suas informações e impedir o acesso ao aparelho. Sem a sua senha, o que você faria? Provavelmente perderia grande parte da sua vida online. É por isso que Ghassan Dreibi, diretor de operações de cibersegurança da Cisco, vê a segurança digital como algo imprescindível para companhias de todos os setores. “Credenciais deveriam ser a maior preocupação das empresas”, afirmou Dreibi, em entrevista a EXAME, durante o InfoSecurity Brasil, evento de segurança pública e digital realizado em São Paulo em junho. Veja, no vídeo, a entrevista completa com Ghassan Dreibi.

Article source: https://exame.abril.com.br/videos/mais-videos/credenciais-devem-ser-maior-preocupacao-das-empresas-diz-cisco/

Certificações profissionais em TI impulsionam a carreira – INFOR CHANNEL – O ponto de encontro da comunidade de TI

É certo que a área de Tecnologia da Informação e Telecomunicações -TIC, é um oásis no cenário geral de empregos no Brasil, que contabilizou mais de 13 milhões de desempregados em março último. No entanto, os profissionais de tecnologia precisam responder às evoluções e demandas do mercado. E a forma mais eficiente é investir na qualificação, que na maioria das vezes é traduzida por meio de certificações alcançadas.

Não é por acaso que a Hays, empresa especializada em recrutamento, em sua pesquisa Análise de Tendências Salários do Brasil 2019 – que entrevistou 2,6 mil pessoas – apontou que os cargos voltados às práticas de data science, data analytics, engenharia de dados, digital labs e digital transformation estão entre os mais valorizados no segmento de TI. E o que eles têm em comum? Uma alta especialização.

“O mercado exige dos profissionais preparados, que tenham agilidade, criatividade e capacidade analítica e de planejamento”, garante o professor Nilson Ramalho, CIO na Faculdade Impacta Tecnologia. E um dos caminhos que as áreas de recursos humanos utilizam para validação do conhecimento e filtro para distinção na área de TIC, é por meio das certificações em diversas tecnologias.

Ramalho lista as certificações mais solicitadas, que vão de Agile Scrum Master Certified, ITIL Certification, Certified Mobile and Web Application, ICS Certified Specialist, PMI e PMO, DevOps Professional e Data Science Certified, até as de plataformas como AWS, Cisco CCNA, VMware VCP Cloud, Oracle e Linux.

Cloud merece o destaque (veja destaque), como admite o professor Cristiano Uniga, coordenador acadêmico do MBA em Business Process Management Transformation da FIAP, porque “as certificações mais promissoras são as voltadas para as tecnologias que fazem parte da transformação digital, como as que envolvem a nuvem”. Ele também lista outras especializações como a de segurança da Certified Information Security Manager e as de rede da CCNP (Cisco Certified Networking Professional) e CompTIA Network+.

As mais valorizadas
Se as certificações voltadas para Cloud estão no topo da ‘cadeia alimentar’, quais estão logo abaixo? Intrinsecamente ligada à plataforma da nuvem, a transformação digital e tudo que está ligado a ela é protagonista nesse cenário. Afinal, se estas habilitações são a parte técnica, a gestão de TI é o outro componente, representada por ITIL, Cobit e os Belts, entre outras.

Se a habilitação na nuvem passa por um boom, outras seguem com uma demanda certa e atemporal. “Certificações como a CCNP, a IEEE e as de Linux tendem a ser constantes e estão há muito tempo no mercado”, elenca Uniga, da FIAP.

Um desses fatores constantes, o Linux, tem seus defensores ferrenhos. Uma pesquisa da Red Hat Academy com instrutores apontou que 91% deles concordam que o programa torna os alunos mais preparados para a indústria, e 89% que os seus estudantes sejam bem-sucedidos no mundo da transformação digital. “As habilidades para trabalhar com sistemas abertos colocam os alunos em uma posição favorável para ter mais sucesso em suas carreiras”, afirmou Jim Whitehurst, presidente e CEO da Red Hat.

De acordo com os entrevistados nesta reportagem, as certificações mais indicadas para quem está no início da carreira, são as da ITIL Foundation, Linux+ CompTIA e RHCE, da Red Hat. Os profissionais de nível intermediário – que desejem focar em gestão – devem buscar qualificação em PMP, os Belts e Six Sigma e, também, em plataformas de Cloud, e em segurança. Já os sêniores devem investir em Togaf Foundation e Professional; Cobit e nos Belts. E, claro, certificações com o nível professional sempre são valorizadas pelo grau exigido.

Difícil decisão
Com tanta diversidade é até complicado fazer escolhas, porém uma coisa é certa: a remuneração de um profissional certificado tende a ser de 16% a 30% maior em mercados competitivos, como os de países desenvolvidos. Em países em desenvolvimento, a exemplo do Brasil, a taxa é de 60% superior. Existem mais oportunidades nos setores financeiro, de telecomunicações e de serviços (consultoria), portanto, são verticais que tendem a intensificar a procura por mão de obra qualificada.

O perfil esperado do profissional de TIC vem, ao longo dos anos, passando por alterações. Antigamente, o esperado era um profissional extremamente técnico onde características como: relacionamento, visão 360º, comunicação etc, aquilo que podemos chamar de soft skills (habilidades, competências interpessoais), não tinham um peso relevante na contratação.

“Atualmente, entretanto, as empresas buscam profissionais de TIC que consigam suportar tanto a demanda técnica quanto profissionais hábeis em compreender o ambiente ao qual pertencem. Logo, estas soft kills auxiliam muito no processo de seleção”, complementa Uniga, da FIAP.

Preparado ou preparada para enfrentar o processo de uma certificação? Pois saiba que elas duram, em média, de três a seis meses de estudo e dedicação, embora os mais básicos levem poucas semanas. Mas, claro, o tempo é relativo de acordo com o nível que se deseja alcançar e a experiência que possui. Bem como, a variação do grau de dificuldade; algumas provas são fáceis, enquanto outras requerem até mesmo o apoio de cursos preparatórios específicos. (veja tabela). E mesmo o custo é variável. A pessoa pode desembolsar de US$ 500 até US$ 8 mil. Contudo, muitas companhias oferecem incentivos financeiro, para que seu profissional conquiste uma certificação que seja do seu interesse.

Outra certeza: o mercado de TIC está em constante mutação e exige do ecossistema a mesma dinâmica – e muito mais. É extremamente importante que o profissional saiba em que momento está na carreira e ter um roadmap de onde deseja chegar. “Identifique e avalie quais certificações serão importantes para cada estágio do seu desenvolvimento, bem como o potencial máximo das tecnologias que escolheu como carreira, quais serão os próximos passos e certificações a serem conquistadas”, aconselha Ramalho, da Impacta. Em resumo, uma certificação – ou várias – direciona e estabelece carreiras.

Especializada em Cloud
No Brasil, se multiplicam as empresas que oferecem treinamentos focados em computação em nuvem. Uma das habilitadas ao treinamento específico da Google Cloud Platform, divisão do Google que disponibiliza serviços na nuvem, é a Matza Education, cuja oferta iniciada em fevereiro deste ano é voltada para as certificações Google Associate Cloud Engineer, Google Professional Cloud Architect e Google Professional Data Engineer.

E a oferta da companhia tende a crescer. “À medida que mais instrutores da nossa equipe forem capacitados, ampliaremos o leque de ofertas, com a adição também de conteúdo online ao vivo e EAD Gravado”, completa Marco Carvalho, CEO da companhia. Fundada em 2014, com a criação da unidade Matza Education, a empresa investiu R$ 1 milhão na capacitação de sua equipe e na criação das ofertas locais de treinamentos, entre elas o credenciamento como Authorized Training Partner GCP (Google Cloud Platform).

E lá vem as EdTechs
Se o mercado de TI no Brasil passa por uma constante transformação na especialização profissional, a forma como aprendemos também está em ponto de mutação. Depois das FinTechs, as novas financeiras digitais, e das Insurtechs, as seguradoras virtuais, chegou a hora das EdTechs, as empresas de educação totalmente digitais.

”O desenvolvimento de novas inteligências artificiais e as habilidades humanas caminharão juntas e serão colaborativas. Por isso que o mercado das EdTechs experimentou um crescimento tão súbito nos últimos anos”, afirma Marc Puškarić, diretor geral da Bertelsmann no Brasil, empresa alemã que investe em mídia, serviços e em educação. Não por acaso existem 360 empresas com o perfil, ou próximo do modelo, das EdTechs, de acordo com a ABStartups – Associação Brasileira de Startups.

Repórter Marcus Ribeiro, para edição de julho de 2019 da revista Infor Channel

Article source: https://inforchannel.com.br/2019/07/13/certificacoes-profissionais-amparam-crescimento-na-carreira/

11:11 Cisco irá comprar Acacia Communications por US$ 2,84 bilhões

O acordo representa a maior aquisição da Cisco desde a compra de US$ 3,7 bilhões da empresa de software de monitoramento de desempenho de negócios AppDynamics, em 2017.

Por Redação, com Reuters – de Nova York

A fabricante de equipamentos de rede Cisco anunciou nesta terça-feira que vai comprar a fabricante de componentes ópticos Acacia Communications por US$ 2,84 bilhões em dinheiro.


Cisco vai comprar Acacia Communications

A oferta de US$ 70  por ação representa um prêmio de cerca de 46% para o preço de fechamento da Acacia na segunda-feira.

O acordo

O acordo representa a maior aquisição da Cisco desde a compra de US$ 3,7 bilhões da empresa de software de monitoramento de desempenho de negócios AppDynamics, em 2017.

Excluindo o caixa e títulos negociáveis da Acacia, o negócio está avaliado em US$ 2,6 bilhões, disse a Cisco.

A Acacia, também fornecedora da Cisco, projeta e fabrica componentes ópticos de alta velocidade e conta com provedores de serviços de telecomunicações e operadores de data centers como clientes.

Crescimento de publicidade online

Os gastos globais com publicidade devem crescer 4,6% em 2019, uma queda em relação às estimativas anteriores, com a publicidade na internet desacelerando para um dígito em 2021 pela primeira vez desde a explosão da bolha da internet, informou a empresa Zenith.

A Zenith, de propriedade do grupo publicitário francês Publicis, disse em um relatório publicado na segunda-feira que a publicidade na Internet responderia por 52% dos gastos globais com publicidade em 2021, superando a marca de 50% pela primeira vez.

O relatório é divulgado durante o período em que as empresas de publicidade, incluindo a líder de mercado WPP, viram clientes mudando para plataformas online como Google e Facebook para alcançar consumidores.

Atualmente, 47% do total gasto com publicidade globalmente é gasto na internet, de acordo com a Zenith, acima dos 44% do ano passado, mas a taxa de crescimento deverá desacelerar com o amadurecimento do mercado de anúncios na Internet.

Crescimento

– O ano de 2021 será o primeiro de crescimento de um dígito na publicidade online desde 2001, ano em que a bolha da Internet estourou – disse Jonathan Barnard, chefe da área de previsão da Zenith.

No entanto, enquanto as grandes marcas ainda dependem muito da mídia tradicional, as pequenas e médias empresas gastam todos os seus orçamentos em plataformas como o Google e o Facebook. Por outro lado, os grandes anunciantes dedicam, em média, menos da metade de seus orçamentos à publicidade online.

Os gastos globais com publicidade devem aumentar para US$ 28 bilhões em 2019, disse Zenith, acrescentando que cerca de metade do crescimento seria dos Estados Unidos, ajudado pelo rápido crescimento da publicidade na Internet.

Waymo testa wi-fi

A Waymo, subsidiária da Alphabet está testando liberar wi-fi gratuito em seus táxis autônomos em Phoenix, onde centenas de minivans autônomas da empresa têm transportado passageiros desde dezembro. No fim de abril, a Waymo lançou streaming de música sem anúncios para passageiros por meio do Google Play.

A Waymo também tenta atrair famílias com vantagens não tecnológicas: instalou uma cadeirinha infantil em cada minivan e garantiu que os veículos cheguem a uma temperatura aproximada de 22 graus no calor do deserto do Arizona.

O objetivo é persuadir os passageiros de que o serviço da empresa é menos estressante do que dirigir seus carros ou andar com as rivais. Motoristas muito falantes, mal humorados e veículos que variam de tamanho e limpeza são as principais queixas entre os usuários de aplicativos de transporte.

– Quando aperto o botão da Waymo eu sei exatamente o produto que estou comprando – disse Jordan Ranous, analista de um banco de Phoenix que disse ter feito quatro viagens pela Waymo.

O desafio

O desafio da Waymo é provar que a hospitalidade e a conectividade podem gerar lucros. A Waymo atualmente cobra taxas comparáveis às do Uber e do Lyft, cuja dependência de tarifas faz com que essas empresas tenham problemas financeiros.

A eliminação de motoristas reduz custos de mão de obra. O serviço consistente e de qualidade permite que a empresa cobre tarifas mais altas, enquanto a internet e o streaming de música e vídeo podem gerar taxas extras ou vendas de anúncios. Analistas de Wall Street estimaram o valor da Waymo em mais de 100 bilhões de dólares, presumindo que os serviços prestados dentro dos carros contribuam com receita.

A Waymo informou que seu principal negócio é cobrar por transporte e não a publicidade.

Article source: https://www.correiodobrasil.com.br/cisco-comprar-acacia-communications/

Para CEO da Cisco, há muita desinformação sobre 5G no mundo

O CEO da Cisco, Chuck Robbins, falou nesta segunda-feira, 10/6, sobre o recente banimento da Huawei no mercado norte-americano em meio à guerra comercial entre os governos dos EUA e China. Para o executivo, há muita confusão sobre 5G no mercado.

“Há um alto grau de ignorância sobre 5G no mundo. Não é como se houvesse apenas um fornecedor que pode construir 5G. Nokia, Ericsson e Samsung possuem ótimas tecnologias hoje”, afirmou, minimizando o impacto do banimento da Huawei para o 5G.

As afirmações foram feitas durante um evento para a imprensa realizado na conferência anual Cisco Live, que acontece nesta semana em San Diego, na Califórnia. Na ocasião, o CEO também disse que as equipes de vendas da empresa não focam em questões geopolíticas.

“Estamos focados na nossa inovação. O nosso trabalho é focar principalmente nas coisas que controlamos”, afirmou Robbins, que está prestes a completar 4 anos como CEO da Cisco no próximo mês de julho.

Em março deste ano, conforme reportagem da Bloomberg, o executivo tinha feito afirmações na mesma direção, ao sugerir que temores sobre um possível domínio da Huawei no segmento de 5G eram exagerados.

“A infraestrutura atual pelo mundo é construída em uma combinação de fornecedores de comunicações da Europa, China, EUA, de todos os lugares. E penso que apesar de tudo que ouvimos, penso que também será assim no futuro”, apontou na ocasião.

Privacidade

Nesta segunda, 10/6, durante a keynote de abertura do Cisco Live, que completa 30 anos de história em 2019, Robbins destacou que acredita que a privacidade deve ser um direito humano básico e chamou a atenção para a importância de legislações como a GPDR neste sentido.

Vale notar que, em fevereiro deste ano, a Cisco soltou um comunicado pedindo a governos e cidadãos que a privacidade seja considerada um direito humano fundamental, solicitando alguns elementos e pontos em comum para legislações sobre o assunto nos EUA e no mundo.

*O jornalista viajou para San Diego a convite da Cisco

Article source: https://computerworld.com.br/2019/06/11/para-ceo-da-cisco-ha-muita-desinformacao-sobre-5g-no-mundo/

HT Micron seleciona coordenador de infraestrutura | Carreira – Oportunidades

Newsletter

Assine nossa newsletter diária!

Article source: https://www.baguete.com.br/carreira/10/07/2019/ht-micron-seleciona-coordenador-de-infraestrutura

Dez anos esse cachorrinho Paulo Briguet

Paulo Briguet

 

Há exatamente dez anos, em 10 de julho de 2009, dia do meu aniversário, cheguei em casa depois do trabalho e recebi o presente mais inesperado: um cachorrinho vira-lata. Rosângela acabara de resgatá-lo na rua, durante uma chuva forte.

Quando vi aquele serzinho peludo no sofá da sala, ao lado da Rosângela e de minha mãe, com cara de assustado e rabo entre as pernas, pensei comigo mesmo: 

“Que feio!” 

Com efeito, mesmo depois de tomar banho e receber os primeiros cuidados no veterinário, o vira-lata não constituía nenhum modelo de beleza canina. Magro e pequeno, tinha as patas compridas; a cabeça miúda era desproporcional em relação ao corpo; e os tufos irregulares da pelagem não contribuíam em nada para a harmonia do conjunto. O cachorro era tão estranho que nem parecia cachorro. Talvez fosse uma raposa, um cachorro-do-mato, um lobinho-guará. Acreditamos que era da espécie Canis familiaris porque o Dr. Ricardo disse; porém, só tivemos certeza mesmo quando o bicho latiu.

No dia seguinte, fomos passear com ele no jardim da Madre Leônia. Passava por ali uma moça, que ao vê-lo proferiu o seguinte comentário:

“Nossa, que Cisquinho!”

Até aquele momento, o cão não tinha nome. Dali em diante passou ser o Cisco. Oficialmente, na ficha do veterinário, é Francisco, mas ninguém o chama assim. Se tivesse o dom da fala (e ele quase tem), poderia dizer como o Agente 007: “Meu nome é Cisco, Fran Cisco”.

Não sabíamos, mas a chegada do Cisco era um anúncio em nossas vidas. Uma semana depois que ele chegou, a Rosângela descobriu que estava grávida do Pedro. Durante os nove meses de gravidez, ele foi um fiel guardião do nosso filho tão esperado. E permaneceu guardião depois do nascimento do Pedro: montava guarda diante do berço e soltava uivos de alerta quando o bebê chorava. Até hoje Cisco e Pedro são grandes amigos.

Todas as manhãs eu passeio com o Cisco. Assim que o Sol se levanta, ele vem me chamar. Creio que, somados, meus passeios com ele equivalem a uma peregrinação de ida e volta ao Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, no México. Durante os passeios, eu rezo. Um célebre neurologista, o Dr. Charcot, dizia que a verdadeira função do corpo é levar o cérebro para passear. Talvez a função do Cisco em minha vida seja equivalente: ele é que me leva, não sou eu que o levo.

E até aconteceu o inesperado. Graças aos cuidados da minha sogra, Dona Elia, o Cisco deixou de ser um cachorro feio! Eu não diria que ele se tornou um cão de vencer concursos de beleza, mas certamente está bem mais apresentável: gordinho, o pelo bem cuidado, o rabo esvoaçante.

Obrigado, Cisco, por tudo que você fez e faz por nós. Eu não sabia, mas naquele dia chuvoso estava ganhando um dos meus melhores presentes de aniversário.

Article source: https://www.folhadelondrina.com.br/colunistas/paulo-briguet/dez-anos-esse-cachorrinho-2950717e.html