22 de March de 2019

Cisco localiza vulnerabilidades em três modelos de roteadores lançados em junho – Mercado

Foram descobertas vulnerabilidades em alguns modelos de roteadores wireless lançados pela Cisco em junho. Tratam-se dos modelos Cisco RV110W Wireless-N VPN Firewall, Cisco RV130W Wireless-N Multifunction VPN Router e Cisco RV215W Wireless-N VPN (este último que sofreu uma atualização de firmware há dois meses também por conta de bugs descobertos após seu lançamento).

Nesses três modelos de roteador, foi encontrada uma vulnerabilidade em sua interface de linhas de comando (CLI) que poderia permitir que invasores locais injetassem comandos shell arbitrários para serem executados por ali. De acordo com a companhia, a vulnerabilidade se deve à validação insuficiente de inputs registrados no CLI, e um invasor poderia explorar a falha e executar comandos ou scripts que afetariam o funcionamento do dispositivo.

Uma outra falha descoberta pela companhia nesses mesmos aparelhos estava na conta principal quando usada com uma determinada configuração, podendo permitir um ataque remoto autenticado que fornecesse acesso a todas as configurações do dispositivo, ou ainda dando ao invasor privilégios de administrador – o que ninguém deseja. No boletim de correção deste problema, a Cisco explicou que a conta principal nunca deve ter tais privilégios, com a capacidade de alterar configurações do aparelho, podendo, no máximo, apenas visualizá-las.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A companhia já liberou atualizações de softwares para os aparelhos contendo as devidas correções, e aconselhou seus clientes a desabilitar o acesso remoto temporariamente. Caso isso não seja possível, a companhia recomenda restringir o acesso às configurações do roteador a um IP específico usado pelo profissional que precisa desse tipo de acesso.

Ah, e atenção: quem ainda usa os modelos RV180 VPN ou o RV180W precisa ficar atento, pois esses dois aparelhos não receberão mais atualizações de segurança da companhia, uma vez que estão saindo de linha.

Fonte: The Register

Article source: http://canaltech.com.br/noticia/cisco/cisco-localiza-vulnerabilidades-em-tres-modelos-de-roteadores-liberados-em-junho-75731/

Cisco Systems vai demitir cerca de 14 mil funcionários, diz site

Sede da Cisco Systems, na Califórnia (Foto: David Paul Morris/Bloomberg via Getty Images)

A Cisco Systems está demitindo cerca de 14 mil funcionários, o que representa quase 20% da força de trabalho global da fabricante de redes, disse o site de notícias de tecnologia CRN, citando fontes próximas à empresa.

A Cisco, com sede em San Jose, na Califórnia, deve anunciar os cortes dentro das próximas semanas, segundo a reportagem, em meio à transição da empresa de suas raízes de hardware para uma organização mais centrada em software.

Além da Cisco, os outros gigantes da tecnologia que já anunciaram cortes de vagas devido ao declínio da indústria de computadores pessoais nos últimos anos são Microsoft, HP e Intel.

A Microsoft iniciou uma das maiores demissões na história do setor de tecnologia em julho de 2014 ao anunciar um corte de 18 mil postos de trabalho.

A HP disse em setembro de 2015 que esperava cortar 33,3 mil empregos em três anos.
A Intel afirmou em abril que iria reduzir em 12 mil sua força de trabalho globalmente, equivalente a 11% dos seus funcionários.

A Cisco, que tinha mais de 70 mil empregados até 30 de abril, não quis comentar.

Article source: http://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2016/08/cisco-systems-vai-demitir-cerca-de-14-mil-funcionarios-diz-site.html

Como instalar o Cisco Packet Tracer 6.3 em seu Linux!

Loading…

Article source: https://sempreupdate.com.br/como-instalar-o-cisco-packet-tracer-63/

Estudo da Cisco indica que tráfego da nuvem deve quadruplicar até 2020 – Computação na nuvem

O tráfego da nuvem deve aumentar significativamente nos próximos cinco anos, de 3,9 ZB (zetabytes) ao ano, em 2015, para 14,1 ZB, ao ano, até 2020, ou seja, quase quadruplicar neste período, de acordo com novo estudo da Cisco denominado Cisco Global Cloud Index (2015-2020).

Esse rápido crescimento é atribuído ao aumento da migração para arquiteturas de nuvem por conta da capacidade de se expandir rápida e eficientemente e suportar mais cargas de trabalho do que os datacenters tradicionais. Com a maior taxa de virtualização dos datacenters, os operadores de nuvem poderão oferecer maior variedade de serviços para empresas e consumidores com um desempenho ideal.

Ainda segundo a pesquisa, a nuvem dominará e vai superar o crescimento dos tradicionais datacenters até 2020, quando 92% da carga de trabalho será processada por datacenter de nuvem e 8% por datacenters tradicionais. Além disso, daqui cinco anos, 68% (298 milhões) da carga de trabalho de nuvem estará em datacenters de nuvem pública, em comparação aos 49% (66,3 milhões) em 2015.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Tecnologias como Internet das Coisas (IoT) e Big Data vão impulsionar o mercado. Nesse sentido, IoT será um enorme gerador de dados, atingindo 600 ZB por ano até 2020, 275 vezes maior que o tráfego projetado entre os datacenters e dispositivos/usuários finais (2,2 ZB); 39 vezes maior que tráfego total projetado de datacenters (15,3 ZB). Já o Big Data vai impulsionar o crescimento geral de dados armazenados. Globalmente, os dados armazenados em datacenters vão quintuplicar até 2020, atingindo 915 EB (exabytes) até 2020, um incremento de 5,3 vezes a partir do patamar de 171 EB do ano passado.

Demais projeções

O estudo ainda revela que mais consumidores buscarão armazenamento na nuvem. Até 2020, 59% dos consumidores de internet (2,3 bilhões de usuários) usarão recursos de armazenamento pessoal na nuvem, a partir dos 47% (1,3 bilhão de usuários) em 2015. No mesmo período, o tráfego gerado por armazenamento na nuvem por consumidor será de 1,7 GB por mês, contra 513 MB em 2015.

E, para acomodar a migração dos dados dos dispositivos de consumidores para a nuvem, a capacidade de armazenamento dos datacenters está aumentando. Até 2020, a capacidade instalada de armazenamento dos datacenters crescerá de 382 EB em 2015 para 1,8 ZB, número cinco vezes maior.

Nos próximos cinco anos, a capacidade total instalada de armazenamento dos datacenters de nuvem será responsável por 88% do armazenamento total dos datacenters, em comparação aos 64,9% em 2015, ainda segundo o estudo da Cisco.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Article source: https://corporate.canaltech.com.br/noticia/computacao-na-nuvem/estudo-da-cisco-indica-que-trafego-da-nuvem-deve-quadruplicar-ate-2020-84209/

Como SDN, SD-WAN e segurança se encaixam na estratégia da VMware?

Passaram-se apenas dez meses desde que Tom Gillis se tornou vice-presidente sênior e gerente-geral de negócios de rede e segurança da VMware, e nesse período ele supervisionou algumas mudanças importantes nos principais produtos da empresa.

O mais recente é um importante lançamento do software NSX-T Data Center da empresa, tornando-se a principal plataforma de rede da VMware para organizações que buscam suporte a aplicativos nativos em nuvem de vários fornecedores, cargas de trabalho bare-metal, híbridos e multi-cloud.

O grupo da Gillis também lançou um novo firewall – o Firewall definido pelo Serviço – que, segundo a VMware, protege aplicativos corporativos em data centers ou nuvens. Houve outras adições importantes, incluindo um relacionamento expandido com a ATT em torno de sua oferta SD-WAN.

Apoiando-se em suas experiências executivas anteriores, como gerente-geral de negócios de tecnologia de segurança da Cisco, CEO da Bracket Computing, vice-presidente de marketing da IronPort Systems e outros, Gillis é responsável por manter a Vmware diretamente à frente de cloud, segurança e computação empresarial.

Ele conversou recentemente com o editor sênior da Network World, Michael Cooney, sobre algumas das principais conexões de rede e segurança da empresa e um grande concorrente, a Cisco:

Network World - Chegando no seu aniversário de um ano com a Vmware, quais foram os maiores desafios de rede e segurança que você abordou ou ainda espera resolver?
Gillis - NSX-T é um grande negócio para nós. Temos centenas de engenheiros desenvolvendo esse software, e desvincular totalmente o NSX do ESX foi um grande trabalho. No final, queremos desfocar as linhas entre nuvem pública e privada com a ideia de mudar a noção do que o data center pode ser no futuro.

Segurança

Malware afeta apps de bancos brasileiros

Nossas APIs permitem que os clientes e desenvolvedores tenham as experiências de nuvem pública em todos os lugares, onde definimos uma linha de base de políticas que decide quem fala com quem, que permite implementar facilmente um aplicativo nativo em uma nuvem moderna e segura, que pode ser replicado de um desktop para um mainframe. É um modelo diferente de como executar com mais eficiência um data center.

Outro desafio é posicionar o VMware no espaço de segurança muito mais do que fizemos no passado. Já temos  microssegmentação e outras ferramentas de segurança na sobreposição de virtualização de rede do NSX, e estamos procurando desenvolver isso. Uma parte importante desse avanço é a abordagem baseada em Camada 7 para a segurança cibernética, que usa os bons atributos conhecidos dos aplicativos encontrados no novo Firewall definido pelo Serviço. Isso é algo que podemos fazer de forma única e é o que os clientes nos verão fazendo mais.

O NSX é puro SDN. Minha opinião sobre a SDN é que ela atingiu principalmente o mainstream e está em vários estágios de implantação. A SDN é definitivamente transformadora e mudou a forma como os clientes precisam pensar e se organizar. Um dos maiores desafios é mudar a habilidade de um engenheiro de rede tradicional em um SDN de ambiente de software. É mais sobre definir políticas e quem pode conversar com quem. Também, as pessoas da rede estão mais envolvidas nesse tipo de programação hoje e daqui para frente.


Como criar um plano de Governança de Dados?

E-book por:

NW - Como a estratégia SDN da VMware é diferente da estratégia da Cisco?
Gillis - O desafio que a Cisco tem é que, embora seja realmente boa em gerenciamento de malha, especialmente em ambientes com milhares de switches, não tem conhecimento inerente de aplicativos. A Cisco usa um agente para lidar com a conscientização de aplicativos e a aplicação de políticas em seu mundo [Application Centric Infrastructure]. Isso ainda requer um switch, o que para mim não é muito eficiente em um mundo de rede definido por software.

Somos estritamente software e temos conhecimento de aplicativos, independentemente do hardware que você está executando. Isso torna nossa implementação particularmente útil para cargas de trabalho com várias nuvens. Basicamente, nos concentramos na sobreposição de rede [o ambiente virtual] e permitimos que os clientes façam o que desejam em underlay [o ambiente de rede física]. À medida que amadurecemos o NSX, estreitamos a relação entre esses mundos. No futuro, os clientes nos verão mais para simplificar as comunicações entre a camada SDN e a tecnologia underlay.

NW - O que está acontecendo com o VMware na arena SD-WAN?
Gillis - Vemos a SD-WAN como uma maneira crítica de unir o poder da computação local e do data center. Nosso foco está muito direcionado em conectar o SD-WAN à nuvem. Os clientes não precisam mais fazer o backhaul do tráfego remoto para o data center. Eles podem suportar aplicativos e tráfego de qualquer destino que quiserem, tudo gerenciado pela nuvem. O que estamos focando no futuro é desenvolver uma melhor QoS e mais recursos automatizados para clientes SD-WAN.

Article source: https://computerworld.com.br/2019/03/19/como-sdn-sd-wan-e-seguranca-se-encaixam-na-estrategia-da-vmware/

NÃO PERCA Confira as vagas de emprego disponíveis em São Luís esta semana Recepcionista, Auxiliar administrativo

RECEPCIONISTA – Ensino médio completo; Conhecimentos básicos do pacote office; Desejável experiência com agendamento por telefone e autorização de exames. Enviar currículo com o assunto “RECEPCIONISTA” para: seletivo.med@gmail.com até 20/03

AUXILIAR ADMINISTRATIVO –  Cursando Ensino Superior em Administração ou Ciências Contábeis até o 6º período; Conhecimentos em Pacote Office. Enviar currículo com o título “ESTÁGIO” para: seletivo.med@gmail.com até o dia 19/03

ANALISTA DE T.I JR – Ensino superior completo em Engenharia de Automação, Ciência da Computação, Análise de Sistemas, Sistemas de informação ou Tecnologia da Informação; Diferencial: ITL V3 Foudation; Curso de CISCO – Certificação CCNA; Curso COBIT 5 Foudation. Enviar currículo0 até o dia 24/03 para: rosa.matos@executivarh.com.br

CONTÁBEIS ESTÁGIO – Cursando Administração, Contábeis ou estudantes de Curso Técnico (nível médio); Resida na Cidade Operária ou nas proximidades; Habilidades em Excel, Internet, Digitação. Enviar currículo com o assunto “Atendimento Comercial” para: recrutamento.abre@gmail.com

OPERADOR DE TELEMARKETING – Ensino médio completo; Conhecimentos básicos do pacote Office; Desejável experiência em telemarketing e agendamento de exames por telefone. Enviar currículo com o assunto “OPERADOR DE TELEMARKETING” para: seletivo.med@gmail.com até o dia 22/03

VENDEDOR EXTERNO – Vendedor externo para fazer trabalho de divulgação/venda de serviços em escolas e empresas. Interessadas, por favor enviar currículos para: odontoprismaslz@gmail.com

ATENDENTE COMERCIAL – Possuir entre 18 e 25 anos; Conhecimentos em informática básica. Enviar currículo na Auto Escola Daniel, localizada na Avenida Lourenço Vieira da Silva, Qd 57, nº 44, Jardim São Cristóvão, em horário comercial até o dia 12 de abril de 2019. Ou no e-mail: autoescoladaniel7@gmail.com/danieljmv007@gmail.com

ESTÁGIO (TRE-MA) –  Estudantes dos níveis superior e técnico podem se inscrever até o dia 29 de março de 2019 para a seleção que formará cadastro de reserva para estágio não obrigatório. Acesse o site www.superestagios.com.br para realizar sua inscrição.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA – Professor para Educação Infantil e Ensino Fundamental; Formação completa; Disponibilidade de horário e experiência na área. Enviar currículo para: escolaemiliaferreiro1@hotmail.com

AGENTE ADMINISTRATIVO – Desejável experiência em escritório de advocacia e principalmente algum curso de Teoria de Solução e Mediação de Conflitos. Enviar currículo para: brasil.empregos@outlook.com

AUXILIAR ADMINISTRATIVO – Experiência com controle de contas a pagar e receber, emissão de notas e conhecimento em Excel intermediário. Enviar currículo para: trabalheconosco@ovolar.com.br

SECRETÁRIA – Experiência comprovada. Enviar currículo para: rhodontocompanyslz@gmail.com

TÉCNICO EM REFRIGERAÇÃO – Noções básicas de comando elétrico; Conhecimento em soldagem e flangeamento, manuseio com bomba de sucção; Habilidades com ferramentas específicas da função. Formação em técnico em refrigeração; CNH A ou B; Experiência na área; INR 10. Enviar currículo em PDF com o título “TÉCNICO EM REFRIGERAÇÃO” para: recrutamento@psiu.ind.br

Article source: https://oimparcial.com.br/empregos/2019/03/confira-as-vagas-de-emprego-disponiveis-em-sao-luis-esta-semana-2/

Cisco Brasil tem nova diretora de Marketing

foto_Larissa-cisco

Larissa Di Pietro (foto) é a nova diretora de marketing da Cisco Brasil. A executiva será responsável pela estratégia de marketing integrado, para todos os segmentos de clientes e parceiros, e para todos os produtos da empresa.

Com mais de 15 anos de experiência na área de marketing, com foco em estratégias para geração de demanda, gestão de marca e relacionamento com clientes e parceiros, Larissa foi diretora de marketing da CA Technologies nos últimos dois anos. Ela também atuou como executiva de marketing em outras empresas como Springer Carrier, Sun Microsystems e na startup Mundo API. Além da área de marketing, Larissa tem experiência como empreendedora e durante quatro anos cuidou de sua própria empresa no segmento de lazer.

Graduada em Publicidade Marketing pela Universidade Mackenzie, Larissa tem MBA pela University of Westminster, de Londres, e é pós-graduada em Marketing Estratégico pelo Crown Institute, da Nova Zelândia. (Com assessoria de imprensa)

Article source: http://www.telesintese.com.br/cisco-brasil-tem-nova-diretora-de-marketing/

“Moro não é nada, é um cisco. Temos que libertar o Lula”, diz Zé Dirceu

Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.

Article source: https://www.revistaforum.com.br/moro-nao-e-nada-e-um-cisco-temos-que-libertar-o-lula-diz-ze-dirceu/

PapoFácil: Cisco Simple IT – segurança, rede e colaboração sob demanda

Pedro Suarez, Diretor de Ventas SMB Latam, explica o conceito do SIMPLE IT, um conjunto de recursos que têm como um dos pilares a tecnologia Meraki, capaz de proporcionar toda a infraestrutura para a empresa pequena ou filiais, provendo ampla segurança, conectividade de rede, gerenciamento de WiFi, rede remota (WAN) e ferramentas de comunicação, colaboração, online ou offline, reuniões remotas, telefonia IP, conferências, etc.

A forma de contratação é por serviço, que confere grande flexibilidade na adoção e na implantação sob demanda, conforme a operação precisa ser ampliada.

Gravado dia 05/12/2018 no Cisco Live 2018 Latam em Cancun


PAPOFÁCIL #290 Cisco Simple IT – segurança, rede e colaboração sob demanda

Article source: https://itforum365.com.br/colunas/papofacil-290-ciscolive/

Dimed atualiza data center com Cisco | Notícias

O Grupo Dimed, formado pela distribuidora de medicamentos Dimed, a rede de farmácias Panvel e pelo laboratório Lifar, realizou a modernização de sua infraestrutura de data center com a adoção de soluções de rede e conectividade da Cisco. 

O projeto contou com o apoio da integradora RCX.

“Esta atualização tecnológica ampliou nossa capacidade de tráfego de rede em cerca de 20 vezes, totalizando cerca de 10 terabits de dados por segundo, sem contar o ganho de alta-disponibilidade do centro da rede”, estima Jefferson Santana, coordenador de infraestrutura do grupo Dimed.

O projeto foi dividido em seis fases, dentro de janelas programadas para não gerar impactos ao negócio.

O processo foi iniciado após uma RFP (solicitação de propostas, na sigla em inglês) desenvolvida em cerca de cinco meses. Durante o período, o grupo analisou tecnologias de grandes players de TI, considerando itens como escalabilidade, alta disponibilidade, virtualização de rede, unificação de switch fabric e custo. 

Para o projeto, o Grupo Dimed escolheu a tecnologia de convergência de rede para data center da Cisco. 

A solução foi composta com switches Nexus e Catalyst, com destaque para o modelo Cisco Nexus 7700, responsável por realizar a conectividade entre todo e qualquer dado transmitido dentro e fora da empresa, desde uma venda, TEF, e-mail, emissões de NFCes, extranet, apps e portais.

“Nossa diretoria acredita no digital como alicerce da melhor experiência de consumo de nossos clientes e também na otimização permanente de custos e uso intensivo dos ativos investidos ao longo de sua história. Nossa solução anterior já passava de uma década de vida útil e foi possível repetir a solução Cisco”, afirma o gerente executivo de TI, Alexandre Arnold.

Responsável por realizar este projeto em parceria com a Cisco, o integrador gaúcho RCX, realizou o fornecimento e implantação do projeto, desenvolvido ao longo de cerca de cinco meses.

Além do Grupo Dimed, o integrador RCX atende a clientes como Unimed Porto Alegre, Linx Sistemas, Ticket Log, CMPC Celulose, Saque e Pague e Banco BRDE.

O Grupo Dimed é formado por três negócios: A Panvel, com mais de 370 lojas, comercializa mais de 15 mil itens entre medicamentos e produtos de higiene e beleza; a Dimed, distribuidora de medicamentos e produtos de bem-estar; e a Lifar, divisão de desenvolvimento e fabricação de cosméticos, medicamentos e alimentos.

Article source: https://www.baguete.com.br/noticias/21/02/2017/dimed-atualiza-data-center-com-cisco