27 de November de 2021

FUNDEC RECEBE CERTIFICADO PREMIER DA ACADEMIA CISCO DE ENSINO À DISTÂNCIA – Defesa – Defesa

Nesta quinta-feira (25), a Fundec recebeu o certificado de nível premier de reconhecimento da Academia Cisco de Ensino à Distância, por contribuir para o sucesso dos estudantes matriculados no sistema de ensino da plataforma.

A parceria entre as duas instituições oferece por ano mais de 100 mil vagas para cursos à distância, qualificações que complementam o que os alunos da Fundação aprendem em sala de aula. Os cursos representam para os estudantes facilidade e praticidade de estudo, ou seja, eles podem se programar para estudar de acordo com o seu tempo.

O coordenador de tecnologia da informação, José Leandro, explicou sobre o significado do recebimento dessa honraria. “A Fundec vem contribuindo diariamente para o aumento do número de cadastros na plataforma digital da empresa, representando um acréscimo de 30%. Das 3 mil academias filiadas à NetAcad, estamos em 15° lugar em número de matriculados e capacidade na formação de instrutores. Por isso, conquistamos o status de Premier”, concluiu.

De acordo com o presidente da Fundec, Jonas Santana, o resultado desse certificado é fruto do trabalho do prefeito Washington Reis. “A Fundação, com esse documento, passou a ser reconhecida internacionalmente como uma instituição que presta serviços de qualidade de ensino à distância. Isso nos dá muito orgulho, pois mostra que estamos no caminho certo e tenho certeza que iremos avançar muito mais”, completou.

Article source: https://defesa.com.br/fundec-recebe-certificado-premier-da-academia-cisco-de-ensino-a-distancia/

Cisco patrocina espaço do Acate | Notícias

A Cisco vai patrocinar uma série de atividades dentro do CIA, o centro de inovação da Acate, em Florianópolis.

O projeto é o primeiro do tipo da Cisco no país. A intenção é atingir mais cidades no futuro.

As ações terão envolvimento da Teltec, empresa catarinense que atua com Cisco há 20 anos e é hoje uma das maiores parceiras da multinacional americana no país.

A primeira iniciativa é a criação de um “laboratório vivo de inovação”, o Primavera Smart Space, uma espécie de show room de soluções para cidades inteligentes.

O laboratório incluirá tecnologias de conectividade, segurança cibernética, segurança física, Internet das Coisas e sensores urbanos.

O patrocínio da Cisco também inclui a realização de ações conjuntas como pesquisas, eventos, treinamentos, encontros e demais iniciativas sobre a digitalização de cidades e espaços urbanos. 

A iniciativa também pretende promover a inovação e colaborar com o ecossistema de startups locais para desenvolver e estimular pesquisas, testes, análises, treinamentos e compartilhar as boas práticas do uso de tecnologias aplicadas a cidades, comunidades, pólos tecnológicos, centros de inovação, edifícios e espaços inteligentes.

Article source: https://www.baguete.com.br/noticias/26/11/2021/cisco-patrocina-espaco-do-acate

Fundec recebe certificado premier da Academia Cisco

Duque de Caxias - A Fundec recebeu o certificado de nível premier de reconhecimento da Academia Cisco de Ensino à Distância por contribuir para o sucesso dos estudantes matriculados no sistema de ensino da plataforma.

A parceria entre as duas instituições oferece por ano mais de 100 mil vagas para cursos à distância, qualificações que complementam o que os alunos da Fundação aprendem em sala de aula. Os cursos representam para os estudantes facilidade e praticidade de estudo, ou seja, eles podem se programar para estudar de acordo com o seu tempo.

O coordenador de tecnologia da informação, José Leandro, explicou sobre o significado do recebimento dessa honraria.

Article source: https://odia.ig.com.br/duque-de-caxias/2021/11/6283725-fundec-recebe-certificado-premier-da-academia-cisco.html

Em destaque: Aegon, Cisco Systems, GIMV, Knorr-Bremse, National Grid, Walmart

Aegon

A seguradora contabilizou um encargo excecional no terceiro trimestre, o que colocou os resultados trimestrais no vermelho.

Em termos das operações, os resultados estão em linha com as nossas expectativas em todos os países do grupo, com exceção dos Estados Unidos (abaixo das expectativas).

Article source: https://www.deco.proteste.pt/investe/investimentos/acoes/analises/2021/11/aegon-cisco-systems-gimv-knorr-bremse-national-grid-walmart

Parceria Cisco, Acate e Teltec para desenvolver espaços inteligentes – Inforchannel

A Cisco anunciou uma parceria com a Acate (Associação Catarinense de Tecnologia) e a Teltec Solutions para apoiar o desenvolvimento e promoção de espaços e cidades inteligentes.  A iniciativa prevê a realização de ações conjuntas, como pesquisas, eventos, treinamentos e encontros sobre a digitalização de cidades e espaços urbanos. A Cisco desenvolve e oferece soluções tecnológicas que contribuem para a transformação destes espaços, proporcionando experiências inovadoras alinhadas com a evolução das cidades e dos novos ambientes de trabalho.

Neste sentido, o primeiro fruto da parceria é o projeto Primavera Smart Space, que contempla o desenvolvimento de um laboratório vivo de inovação e de espaços inteligentes. Resultado da parceria com a associação e a Teltec, o laboratório será instalado dentro do Passeio Primavera (foto) e do CIA, o Centro de Inovação da Acate. O objetivo é demonstrar o potencial das novas tecnologias digitais e de serviços urbanos inteligentes, assim como experimentar e desenvolver novas soluções de espaços e cidades inteligentes em parceria com o ecossistema de inovação de Santa Catarina.

A iniciativa também pretende promover a inovação e colaborar com o ecossistema de startups locais para desenvolver e estimular pesquisas, testes, análises, treinamentos e compartilhar as boas práticas do uso de tecnologias aplicadas a cidades, comunidades, polos tecnológicos, centros de inovação, edifícios e espaços inteligentes.

O laboratório incluirá tecnologias de conectividade, segurança cibernética, segurança física, IoT (Internet das Coisas), sensores urbanos, entre outras, que contribuem para transformar o centro de inovação Acate Primavera em um espaço mais inteligente, trazendo não só benefícios para a administração do condomínio, como também mais conforto e segurança para as pessoas e organizações que habitam e visitam o espaço.

A Acate é a principal representante do empreendedorismo inovador em Santa Catarina e reconhecida como um dos principais polos de tecnologia e inovação do Brasil. O seu Centro de Inovação, CIA Primavera, é um habitat de inovação com dezenas de empresas de tecnologia associadas, além de abrigar um ecossistema de startups, incluindo espaço de coworking, fundos de investimento e locais para eventos, contando com uma completa infraestrutura de serviços e empreendimentos de apoio para quem trabalha e frequenta o local.

“Da mesma forma que a Transformação Digital foi uma mudança que se acelerou nas empresas com a pandemia, temos o compromisso como cidadãos em ajudar a agilizar a transformação da forma como vivemos, trabalhamos, estudamos, nos divertimos em nossas cidades, proporcionando novos ambientes de sustentabilidade e colaboração”, destaca Iomani Engelmann Gomes, presidente da entidade.

“Parcerias como essa são a chave para acelerar a Transformação Digital no Brasil. As cidades são ambientes complexos e sempre envolveram um ecossistema multidisciplinar. Assim, queremos contribuir com a ampliação do debate sobre soluções tecnológicas em espaços e cidades inteligentes”, diz Rodrigo Uchoa, diretor de Transformação Digital da Cisco do Brasil.

À Teltec Solutions, parceira da Cisco há mais de vinte anos e também associada e parceira da Acate, caberá prestar os serviços de gerenciamento do projeto, instalações físicas e testes de funcionamento das soluções, além da administração e operação dos sistemas e serviços continuados de desenvolvimento e integrações.

“O projeto Primavera Smart Space se propõe a transformar as atuais instalações do prédio da associação e todo o entorno do novo edifício no Passeio Primavera, chamado de Primavera Office, em um laboratório vivo de experimentação buscando atrair empresas e instituições científicas interessadas em participar do ecossistema de cocriação visando resolver os principais e reais problemas das nossas cidades”, comenta Rafael Araújo, diretor de Negócios da Teltec Solutions.

Serviço
www.cisco.com
www.teltecsolutions.com.br
www.acate.com.br

ACATE

cidade inteligente

Cisco

parceria

Teltec Solutions

Nova pesquisa da Cisco revela que colaboração, nuvem e segurança são os principais desafios da TI

A nova pesquisa sobre agilidade digital da CiscoAccelerating Digital Agility, mostra que os CIOs e tomadores de decisão de TI (ITDMs, na sigla em inglês) pretendem maximizar os investimentos e impulsionar a inovação após um ano difícil, que reforçou o papel dos líderes de TI na promoção de inovações cruciais no local de trabalho.

Nos últimos 12 meses, CIOs e ITDMs de todo o globo têm sido desafiados a acelerar suas capacidades digitais e de nuvem e, em simultâneo, proteger suas organizações de uma crescente lista de ameaças de segurança em expansão. Agora, os líderes de TI devem buscar potencializar os principais investimentos feitos em 2020.

Para preparar suas organizações para o sucesso a partir de 2021, os líderes de TI adaptaram prioridades e estratégias, focando-as em questões fundamentais que incluem: entregar ferramentas seguras de colaboração para manter as forças de trabalho produtivas; maximizar os investimentos em tecnologia feitos no último ano; proporcionar as melhores experiências de usuário para empregados e clientes; adotar definitivamente a nuvem e o modelo “como serviço”; e lidar com questões corporativas e sociais usando a tecnologia.

“Os líderes de TI estão na linha de frente para garantir o crucial sucesso de suas organizações em 2021”, afirma Liz Centoni, diretora-executiva de estratégia e gerente geral de Aplicações da Cisco. “Mesmo restando problemas e surgindo novos desafios, os CIOs e tomadores de decisão de TI estão nos falando que precisam acelerar a agilidade digital de suas equipes, de forma que tenham a velocidade, a flexibilidade e as opções de utilização de serviços tanto nos ambientes tradicionais como nos modernos.”

Principais descobertas do estudo da Cisco

Para se preparem para o futuro do trabalho, os times precisam de acesso altamente seguro e das melhores experiências de colaboração a fim de prosperar como força de trabalho híbrida. Embora a maioria (61%) dos CIOs e ITDMs não tenha certeza de como será o futuro do trabalho, 89% deles acreditam ser essencial manter a segurança, o controle e a governança sobre dispositivos, redes, nuvens e aplicações voltados ao usuário – no Brasil este índice é de 96%. No cenário de ameaças ampliado pela força de trabalho distribuída, a segurança é primordial – 88% dos entrevistados no mundo e quase a totalidade dos brasileiros (97%) consideram importante proteger as ferramentas de trabalho remoto e os dados de clientes ou funcionários em um ambiente de trabalho distribuído.

As equipes de TI devem criar experiências de usuário final otimizadas, em dia com ambientes de TI cada vez distribuídos, dinâmicos e complexos. Mais de três quartos dos CIOs e ITDMs entrevistados concordam que a experiência do usuário deve ser mais prazerosa do que satisfatória (opinião defendida por 81% dos brasileiros entrevistados). Para proporcionar uma excelente experiência de usuário, 89% dos entrevistados no mundo e 95% do Brasil acham que é importante garantir desempenho consistente de aplicação tanto nos aplicativos como na infraestrutura, e 86%, sendo 95% no Brasil, acreditam na importância de tornar a infraestrutura tão dinâmica quanto os aplicativos de software para atender às necessidades em constante mudança relativas a normas e otimização de aplicações e desenvolvedores. Apesar de a experiência de usuário precisar ser prazerosa, quase todos (90% no mundo e 96% no Brasil) afirmam que é importante ou muito importante manter a segurança a partir da aplicação na direção da infraestrutura, a fim de garantir a conformidade sem retardar os negócios.

A necessidade de agilidade, velocidade, escalabilidade e segurança está ocasionando a adoção de ambientes de nuvem híbrida e soluções de SASE (Secure Access Service Edge). CIOs e ITDMs estão usando a nuvem para dar resiliência aos negócios. No entanto, não existe uma solução uniformizada de nuvem. Embora a maior parte dos CIOs e ITDMs (84% entre todos os países pesquisados e 94% entre os brasileiros) concorde que é importante oferecer liberdade de escolha quando se trata de ambientes de nuvem – seja on premise, nuvem pública, privada ou SaaS, 86% (sendo 96% no Brasil) também consideram essencial oferecer um modelo operacional consistente em todos esses ambientes. Quase 70% dos líderes de TI adotaram soluções de SASE porque estavam investindo em aplicações na nuvem que precisavam ser protegidas (61% no mundo e 65% no Brasil), porque gostam de estar atualizados em relação às melhores práticas do mercado (56% no mundo e no Brasil) e/ou porque sua força de trabalho vai permanecer distribuída (37% no mundo e 34% no Brasil).

Os clientes esperam ter uma experiência de consumo em nuvem, independentemente de suas soluções estarem implantadas on premise ou na nuvem, o que gera uma ampla adoção de soluções “como serviço”. Entre os participantes da pesquisa, 73% adotaram soluções “como serviço” e 76% usam modelos com flexibilidade de utilização. Três quartos dos entrevistados do mundo – e 89% dos brasileiros – acreditam que o modelo “como serviço” vai ajudar a melhorar a experiência tanto dos usuários finais quanto das equipes de TI, contribuindo para que suas organizações obtenham consistência operacional. Além disso, 76% afirmam que o modelo “as a service” vai propiciar melhores resultados para os negócios (índice que chega a 91% no Brasil), e 77% querem que soluções “como serviço” simplifiquem processos e eliminem riscos (índice de 89% no Brasil).

A tecnologia será um fator determinante para facilitar que CIOs e ITDMs lidem com retenção de talentos, iniciativas corporativas internas e questões mais amplas da sociedade em 2021. A maioria dos líders de TI (85%) acredita que a capacidade de atrair e reter talentos será crucial no mundo completamente digitalizado. Quase metade dos entrevistados afirmaram que vão qualificar seus talentos atuais (49%) e investir em talentos de novas áreas (46%) nos próximos 12 meses.

A maior parte dos CIOs e ITDMs (90%) planejam assumir iniciativas internas em 2021, incluindo sustentabilidade (50%), saúde mental dos funcionários (50%), privacidade (47%), diversidade e inclusão (47%). Os índices no Brasil são de: sustentabilidade (52%), saúde mental dos funcionários (57%), diversidade e inclusão (51%) e privacidade (46%).

Além disso, 85% de todos entrevistados vão tratar de assuntos sociais externos em 2021, tais como desigualdade digital (39%), saúde (37%), mudanças climáticas (35%), justiça social (34%), direitos humanos (33%), desinformação ou fake news (31%) e pobreza, fome e habitação (28%). Entre os entrevistados do Brasil os assuntos sociais externos mais citados foram desigualdade social (41%) e desinformação e fake News (42%).

Recursos adicionais:

Informações sobre a pesquisa

A pesquisa Accelerating Digital Agility da Cisco foi realizada pela Censuswide em novembro de 2020, reunindo insights de mais de 23 mil CIOs e decisores de TI (ITDMs) em 34 mercados globais:

  • Américas: Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos, México e Peru
  • EMEAR (Europa, Oriente Médio, África e Rússia): Alemanha, Emirados Árabes, Espanha, França, Itália, Holanda, Polônia, Reino Unido, Rússia, Suécia e Suíça
  • APJC (Ásia-Pacífico, Japão e China): Austrália, China, Coreia do Sul, Filipinas, Hong Kong, Índia, Indonésia, Japão, Malásia, Nova Zelândia, Singapura, Taiwan, Tailândia e Vietnã

Article source: https://sempreupdate.com.br/nova-pesquisa-da-cisco-revela-que-colaboracao-nuvem-e-seguranca-sao-os-principais-desafios-da-ti/

Bug de execução de código corrigido no pacote de segurança de servidor Imunify360 Linux

Uma grave vulnerabilidade de desserialização do PHP que leva à execução de código foi corrigida no Imunify360. Descoberta pelo pesquisador do Cisco Talos, Marcin ‘Icewall’ Noga, a vulnerabilidade “poderia causar uma condição de desserialização com dados controláveis e, em seguida, executar código arbitrário”, deixando os servidores da Web abertos para sequestro. Portanto, um importante bug de execução de código corrigido no pacote de segurança de servidor Imunify360 Linux.

Rastreado como CVE-2021-21956 e emitido uma pontuação CVSSv3 de 8,2, a falha de segurança está presente nas versões 5,8 e 5,9 do Imunify360 do CloudLinuxImunify360 é um pacote de segurança para servidores da web Linux, incluindo gerenciamento de patches, lista negra de domínios e recursos de firewall. 

Bug de execução de código corrigido no pacote de segurança de servidor Imunify360 Linux

Em um comunicado de segurança publicado na segunda-feira, o Cisco Talos disse que a falha foi encontrada na funcionalidade do scanner de malware Ai-Bolit do software. 

O componente Ai-Bolit é usado para examinar e verificar arquivos relacionados a sites, como conteúdo .php, .js ou .html, e é instalado nativamente como um serviço com privilégios de root. Em uma classe de desofuscação do módulo, uma falha ao higienizar os dados enviados significa que a execução arbitrária do código pode ser realizada durante a desserialização. 

Se o software estiver configurado para verificação do sistema de arquivos em tempo real, os invasores podem disparar um ataque criando um arquivo malicioso no servidor de destino ou se um usuário for enganado para executar uma verificação em um arquivo de carga útil criado em nome do ator da ameaça. 

A Cisco relatou suas descobertas ao fornecedor em 1º de outubro e a divulgação pública coordenada foi acordada. Os desenvolvedores da Web do Linux que usam Imunify360 devem atualizar suas compilações para a versão mais recente, no momento da escrita, a versão 6.1

Malware misterioso pode ameaçar milhões de roteadores e dispositivos IoT

Uma nova forma de malware da Internet das Coisas, que usa mais de 30 exploits diferentes, foi detectada por pesquisadores de segurança.

Detalhado por pesquisadores de segurança cibernética da ATT Alien Labs, o  malware BotenaGo pode usar vários métodos para atacar alvos e, em seguida, criar um backdoor nos dispositivos comprometidos. “Implantado com mais de 30 exploits, tem o potencial de atingir milhões de roteadores e dispositivos IoT”, disseram os pesquisadores.

Alguns pacotes de antivírus detectam o malware como uma variante do Mirai, o botnet de malware IoT que sobrecarregou grandes seções da Internet com ataques DDoS em 2016. Embora a carga útil inicialmente pareça semelhante, na verdade também é significativamente diferente porque está escrito nalinguagem de programação Go. 

Go tem ganhado popularidade entre os desenvolvedores nos últimos anos – e também está se tornando cada vez mais popular entre os autores de malware. 

Sobre o malware

O BotenaGo verifica a Internet em busca de alvos vulneráveis e a análise do código revela que o invasor é apresentado a um contador de infecção global ativo que informa quantos dispositivos estão comprometidos em um determinado momento. 

Os invasores são capazes de explorar as vulnerabilidades em dispositivos voltados para a Internet e podem executar comandos shell remotos – e é algo que os invasores podem usar como um gateway para a rede mais ampla, se não for protegido adequadamente.  

Os invasores também podem usar essa opção para distribuir cargas maliciosas, mas no momento em que os pesquisadores analisavam o BotenaGo, elas aparentemente haviam sido removidas dos servidores hospedados pelos invasores, portanto não foi possível analisá-las. 

O BotenaGo pode comprometer potencialmente milhões de dispositivos expostos às vulnerabilidades detalhadas pelos pesquisadores, mas atualmente não há nenhuma comunicação óbvia com um servidor de comando e controle. 

Segundo os pesquisadores, existem três opções. 

Em primeiro lugar, isso pode significar que o BotenaGo é apenas um módulo de um pacote de malware maior que não está sendo usado em ataques no momento. Também existe a possibilidade de que ele esteja conectado ao Mirai, usado por aqueles que estão por trás do Mirai ao mirar em máquinas específicas. Finalmente, os pesquisadores também sugerem que o BotenaGo ainda está em desenvolvimento e uma versão beta dele foi acidentalmente lançada no início – por isso ainda não faz muito. 

Mesmo se estiver inativo, o número de vulnerabilidades que o BotenaGo pode explorar significa que milhões de dispositivos são potencialmente vulneráveis.  

Para se proteger contra esta e outras ameaças de malware de IoT, é recomendado que o software seja bem mantido com as atualizações de segurança aplicadas o mais rápido possível para minimizar o tempo para os invasores explorarem as vulnerabilidades recém-divulgadas. 

Também é recomendado que os dispositivos IoT não sejam expostos à Internet mais ampla e que um firewall devidamente configurado seja implantado para protegê-los.  

Via ZDNet

Article source: https://sempreupdate.com.br/bug-de-execucao-de-codigo-corrigido-no-pacote-de-seguranca-de-servidor-imunify360-linux/

Cidades e espaços inteligentes em SC ganham reforço da Cisco e parceiros


Passeio Primavera: aqui será instalado o Primavera Smart Space, fruto da parceria entre Cisco, ACATE e Teltec Solutions

Como parte do seu programa de aceleração digital, Brasil Digital e Inclusivo, a Cisco tem apoiado o ecossistema de inovação brasileiro em diferentes setores e anuncia agora o patrocínio a um dos principais polos de inovação e tecnologia do país, a ACATE (Associação Catarinense de Tecnologia). A empresa também anuncia parceria com a associação e a Teltec Solutions para apoiar o desenvolvimento e promoção de espaços e cidades inteligentes.

O patrocínio prevê a realização de ações conjuntas como pesquisas, eventos, treinamentos, encontros e demais iniciativas sobre a digitalização de cidades e espaços urbanos. A Cisco desenvolve e oferece soluções tecnológicas que contribuem para a transformação destes espaços, proporcionando experiências inovadoras alinhadas com a evolução das cidades e dos novos ambientes de trabalho.

Neste sentido, a primeira iniciativa da parceria é o projeto Primavera Smart Space, que contempla o desenvolvimento de um laboratório vivo de inovação e de espaços inteligentes. Fruto da parceria com a associação e Teltec, o laboratório será instalado dentro do Passeio Primavera e do CIA, o centro de inovação da ACATE. O objetivo é demonstrar o potencial das novas tecnologias digitais e de serviços urbanos inteligentes, assim como experimentar e desenvolver novas soluções de espaços e cidades inteligentes em parceria com o ecossistema de inovação de Santa Catarina.

A iniciativa também pretende promover a inovação e colaborar com o ecossistema de startups locais para desenvolver e estimular pesquisas, testes, análises, treinamentos e compartilhar as boas práticas do uso de tecnologias aplicadas a cidades, comunidades, polos tecnológicos, centros de inovação, edifícios e espaços inteligentes.

O laboratório incluirá tecnologias de conectividade, segurança cibernética, segurança física, IoT (Internet das Coisas), sensores urbanos, entre outras, que contribuem para transformar o centro de inovação ACATE Primavera em um espaço mais inteligente, trazendo não só benefícios para a administração do condomínio como também mais conforto e segurança para as pessoas e organizações que habitam e visitam o espaço.

A ACATE é a principal representante do empreendedorismo inovador em Santa Catarina e reconhecida como um dos principais polos de tecnologia e inovação do Brasil. O seu Centro de Inovação, CIA Primavera, é um habitat de inovação com dezenas de empresas de tecnologia associadas, além de abrigar um ecossistema de startups incluindo, espaço de coworking, fundos de investimento e locais para eventos, contando com uma completa infraestrutura de serviços e empreendimentos de apoio para quem trabalha e frequenta o local.

“Da mesma forma que a transformação digital foi uma mudança que se acelerou nas empresas com a pandemia, temos o compromisso como cidadãos em ajudar a agilizar a transformação da forma como vivemos, trabalhamos, estudamos, nos divertimos em nossas cidades, proporcionando novos ambientes de sustentabilidade e colaboração”, destaca Iomani Engelmann Gomes, presidente da ACATE (Associação Catarinense de Tecnologia).

“Parcerias como essa são a chave para acelerar a transformação digital no Brasil. As cidades são ambientes complexos e sempre envolveram um ecossistema multidisciplinar. Assim, queremos contribuir com a ampliação do debate sobre soluções tecnológicas em espaços e cidades inteligentes”, diz Rodrigo Uchoa, diretor de Transformação Digital da Cisco do Brasil.

À Teltec Solutions, parceira da Cisco há mais de vinte anos e também associada e parceira da ACATE, caberá prestar os serviços de gerenciamento do projeto, instalações físicas e testes de funcionamento das soluções, além da administração e operação dos sistemas e serviços continuados de desenvolvimento e integrações.

“O projeto Primavera Smart Space se propõe a transformar as atuais instalações do prédio da associação e todo o entorno do novo edifício no Passeio Primavera, chamado de Primavera Office, em um laboratório vivo de experimentação buscando atrair empresas e instituições científicas interessadas em participar do ecossistema de cocriação visando resolver os principais e reais problemas das nossas cidades”, comenta Rafael Araújo, diretor de negócios da Teltec Solutions.

A iniciativa inicia-se em Florianópolis (SC), mas tem planos de expandir ações para outras regiões do País.

Article source: https://tiinside.com.br/24/11/2021/cidades-e-espacos-inteligentes-em-sc-ganham-reforco-da-cisco-e-parceiros/

Cisco firma compromisso com MCTIC para acelerar a digitalização no Brasil

A fabricante norte-americana de equipamentos de rede Cisco e o governo brasileiro, através do MCTIC, firmaram hoje, 27, um memorando de entendimento. Pelo documento, a empresa se compromete a realizar investimentos no país ao longo dos próximos três anos. Também vai contribuir para o desenvolvimento do ecossistema de inovação por meio projetos pilotos, para os quais vai buscar parceiros.

PUBLICIDADE

A empresa não revela quanto pretende investir. O MoU também não é vinculante. No entanto, segundo Giuseppe Marrara, diretor de políticas públicas da Cisco, deverá orientar os principais aportes da empresa no Brasil daqui para a frente.

Se de um lado a Cisco se compromete realizar pilotos em inovação e chamar para as ações parceiros de todo porte, por outro, o MCTIC se compromete a fazer a ponte com outras pastas, quando for o caso, e a participar iniciativas que envolvam o poder público e o setor privado. Um exemplo disso será a participação do governo no Conselho de Inovação em Cibersegurança, já criado no em colaboração com a Organização dos Estados Americanos (OEA), que passa a ter adesão brasileira.

A assinatura do MoU foi realizada em cerimônia virtual, transmitida pela internet. Contou com a presença do corpo do MCTIC, com o ministro Marcos Pontes (na foto, sem máscara) e os secretários Júlio Semeghini (executivo), Vitor Menezes (telecomunicações), Paulo Alvim (empreendedorismo). O presidente Jair Bolsonaro havia confirmado presença, mas mudou a agenda em cima da hora. Por parte da Cisco, estavam os executivos Guy Diedrich (VP global de inovação), John Kern (VP sênior), Jordi Botifoll (presidente da Cisco América Latina) e Laércio Albuquerque (presidente da empresa do Brasil).

Programa global

A assinatura do MoU integra uma orientação estratégica da Cisco de se aproximar de governos em todo o mundo. Para isso, elaborou um programa chamado Country Digital Acceleration (CDA). Pelo programa, a empresa faz uma avaliação de áreas em que os países precisam se aperfeiçoar para poderem se considerar digitalizados.

Segundo Albuquerque, 44 países, incluindo o Brasil, integram o programa. A assinatura do memorando hoje apenas oficializou conversas que vinham acontecendo desde o começo do ano passado. No Brasil, o CDA está sendo chamado de Brasil Digital e Inclusivo.

Até o momento, a empresa começou a trabalhar na elaboração de 32 projetos que integram o programa localmente. E está buscando parceiros em venture capital, inovação, academia e entre operadoras de telecomunicações e infraestrutura.

O programa focará nas áreas de educação, saúde, segurança cibernética, agronegócio, segurança pública, energia e manufatura avançada. A empresa também fará investimentos localmente em cidades inteligentes, internet das coisas, 5G, e WiFi 6. Fazem parte do programa as iniciativas já anunciadas pela companhia de enfrentamento à Covid-19, como o fornecimento da plataforma Webex a hospitais e ao Conselho Nacional de Justiça.

Torre MCTIC

Um dos primeiros projetos resultantes do acordo será a criação de uma ferramenta para mapear iniciativas de pesquisa e inovação, batizada de Torre MCTIC. O projeto consiste na elaboração de uma ferramenta pela Cisco que será alimentada com dados públicos fornecidos pelo ministério, por instituições de ensino, por organizações privadas de fomento e inovação que quiserem aderir.

A ferramenta de big data será dotada de recursos de análise de dados e inteligência artificial, a fim de permitir que o governo extraia “insights” para políticas públicas. Será de código aberto e terá APIs abertas, ou seja, a Cisco não terá propriedade intelectual. Ainda não há previsão, no entanto, para início do funcionamento da aplicação.

Article source: https://www.telesintese.com.br/cisco-firma-compromisso-com-mctic-para-acelerar-a-digitalizacao-no-brasil/

Cisco (CSCO, CSCO34) relatou receita decepcionante no 1T22 e emitiu previsão abaixo das estimativas

As ações da Cisco (NASDAQ:CSCO) despencaram 8% no pregão estendido na quarta-feira (17), depois que a empresa de redes de computadores divulgou uma receita trimestral que ficou aquém das expectativas dos analistas e divulgou uma orientação mais fraca do que o esperado.

A Cisco Systems também é negociada na B3 através do ticker (BOV:CSCO34).

A CSCO34 subiu 0,22% na quarta-feira, ou mais R$ 0,14 centavos por ação, e fechou a um preço de R$ 63,18 reais.

Resultados do primeiro trimestre fiscal:

  • Lucro por ação (EPS): 82 centavos por ação, ajustado, contra 80 centavos por ação conforme esperado pelos analistas da Refinitiv.
  • Receita: US$ 12,90 bilhões, contra US$ 12,98 bilhões esperados por analistas da Refinitiv.

A Cisco disse que o lucro por ação no segundo trimestre fiscal ficará entre 80 centavos a 82 centavos, excluindo alguns itens, em 4,5% a 6,5% de crescimento da receita anualizada. Analistas ouvidos pela Refinitiv esperavam 82 centavos de dólar por ação em lucro ajustado sobre US$ 12,85 bilhões em receita, o que implica um crescimento de 7,4%.

Para todo o ano fiscal, a previsão da Cisco era de US$ 3,38 a US$ 3,45 em ganhos ajustados por ação e 5% a 7% de crescimento da receita. Analistas ouvidos pela Refinitiv esperavam lucro de US$ 3,42 por ação e US$ 52,87 bilhões em receita, o que equivaleria a um crescimento de 6,1%.

A receita cresceu 8% no primeiro trimestre em relação ao ano anterior, disse a empresa em um comunicado. Isso é igual ao crescimento da receita do trimestre anterior.

A Cisco anunciou novas categorias de produtos para relatórios de receita durante o período e agora está destacando algumas partes menores do negócio, como experiências de aplicativos otimizados. A maior categoria sob a nova estrutura, Secure, Agile Networks, que inclui switches de rede de data center, gerou US$ 5,97 bilhões em receita, um aumento de 10%.

A categoria Internet for the Future, que compreende redes ópticas roteadas, 5G públicos, produtos de silício e ópticos, gerou uma receita de US$ 1,37 bilhão, um aumento de 46%. E a receita na categoria Hybrid Work, incluindo produtos de colaboração Webex, caiu 7%, para US$ 1,11 bilhão.

Durante o trimestre a Cisco mostrou uma prévia do Webex Hologram, uma nova forma de realizar reuniões em realidade aumentada com hologramas dos participantes das reuniões.

Excluindo a mudança após o expediente, as ações da Cisco subiram cerca de 28% este ano, enquanto o índice SP 500 subiu 25% no mesmo período.

Os executivos discutirão os resultados com analistas em uma teleconferência a partir das 18h30 horário de Brasília.

 

Article source: https://br.advfn.com/jornal/2021/11/resultado-financeiro-do-primeiro-trimestre-de-2022-1t22-1-querter-earnings-da-cisco-csco-csco34-bdr-advfn